10/01/2012 00:00

Para Volpi, é natural que amigos vençam licitações

Por: Bruna Nunes ()

Obra de relógio suíço, orçada em R$ 2,2 milhões, será feita por filiados do partido

Para o prefeito de Ribeirão Pires, Clovis Volpi (PV), é natural que amigos pessoais e filiados de seu próprio partido vençam licitações na cidade. O último certame vencido por conhecidos do prefeito garantiu à empresa Formatual Sistema de Construção Civil, a construção do polêmico relógio suíço na cidade, por R$ 2,2 milhões. “Quer dizer que se forem meus amigos não podem participar de nada na cidade? Isso não tem nada a ver”, afirma Volpi.

Volpi admitiu que os donos da empreiteira, Alexandre Costa Figueiredo e Tsuyako Sonia Nakata Figueiredo, possuem filiação em seu partido e que não vê problemas em amigos vencerem licitações na cidade.
“É uma concorrência pública. Eles são militantes do verde, os conheço e cumpriram com os requisitos.”, argumentou.

Ainda de acordo com o chefe do executivo, se a empresa está instalada na cidade, os custos diminuem.  “Ganhou a licitação quem apresentou os menores valores. Isso está de acordo com a lei e a construtora também está em dia”.

A Prefeitura não divulgou o nome dos interessados na obra durante a abertura dos envelopes, no final do ano passado.

Atrativo Turístico -  O edifício de 21,5 metros de altura deve abrigar um salão para exposições históricas e artísticas, onde também será erguida uma torre de quatro níveis de altura com o relógio de quatro faces. A intenção do prefeito é que a construção se inicie ainda neste mês e seja um atrativo turístico, que recebeu R$ 3 milhões em repasses do DADE (Departamento de Apoio ao Desenvolvimento das Estâncias) no último ano.

Protesto - A iniciativa de fazer a obra já gerou divergências. A princípio, seria instalada no lugar do Jardim Japonês, que também fica no Paço. Sindicatos, movimentos sociais e munícipes fizeram ato contra a destruição do antigo jardim e o investimento em uma nova proposta citada como ‘sem sentido’.

Após polêmicas quanto a decisão, o local será mantido e revitalizado pela Prefeitura, que também acabou por não descartar o grande relógio suíço em questão.

O Partido dos Trabalhadores de Ribeirão Pires também foi contra a proposta e entrou com uma ação no Ministério Público na esperança de vetar a obra.

Compartilhe essa matéria

Deixe seu comentário

Para participar efetue o login, ou cadastre-se
Observação: as opiniões aqui publicadas são de responsabilidade apenas de seus autores. Os números de IP dos responsáveis pelos comentários estarão à disposição de vítimas de eventuais ofensas veiculadas neste espaço.

{{comments.length||0}} comentários