26/08/2015 17:03

Taxa de desemprego diminui no ABCD

Por: Michelly Cyrillo (michelly@abcdmaior.com.br)

Setor de serviços foi o principal contratante em julho e é responsável por 54% dos ocupados

A taxa de desemprego diminuiu no ABCD, que registrou quatro mil demissões a menos no mês julho em relação ao mês anterior. O contingente de pessoas sem emprego foi de 177 mil no período. A PED (Pesquisa de Emprego e Desemprego) divulgada nesta quarta-feira (26/08) revela também que o setor de serviços foi o principal contratante do período.

Setor de serviços contratou 30 mil pessoas em julho, parte delas foi para a área da educação.Foto: Divulgação
Setor de serviços contratou 30 mil pessoas em julho, parte delas foi para a área da educação.Foto: Divulgação

Após quatro meses de crescimento a taxa de desemprego diminuiu na Região passando de 13% em Junho para 12,7% em Julho. O resultado decorreu da relativa estabilidade do nível de ocupação, com a geração de três mil postos e da saída de mil pessoas.

O ABCD foi a única região da Grande São paulo a reduzir a taxa de desemprego. Em relação ao total de trabalhadores ocupados na Região, o volume foi de 1 milhão 213 mil pessoas. O crescimento nas contratações do setor de serviços foi o principal responsável pelo aumento, com a criação de 30 mil vagas em julho. O setor é responsável por 54,4% dos total de ocupados, o que representou 660 mil empregados no período. Todas as áreas ampliaram as contratações, exceto transporte, armazenagem e Correios.

A indústria perdeu sete mil postos de trabalho em julho, totalizando 273 mil pessoas atuando nas fábricas da Região. O setor metalmecânico voltou a cair e perdeu duas mil vagas. Cerca de 141 mil trabalhadores atuam nestas indústrias. O nível de ocupação neste setor é o pior desde 2011.

O comércio também fechou dez mil vagas. Com isso o total de funcionários neste setor foi de 203 mil.

“Diante da crise política e retração da economia brasileira e mundial, é interessante que a taxa de desemprego diminuiu no ABCD. Porém,as perspectivas para este segundo semestre não são otimistas em relação à retomada. Geralmente nos últimos meses do ano, a indústria e comércio ampliam as contratações, mas acreditamos que o quadro este ano será um pouco diferente”, disse o técnico do Dieese Thomas Jersen.

medidas contra o desemprego

De acordo com Jersen, as medidas anunciadas pelo governo, como o PPE (Programa de Proteção ao Emprego) e pelos bancos públicos (Caixa e Banco do Brasil, que facilitarão financiamentos para empresas que não demitirem), ajudam a reverter o cenário de demissões, porém não imediatamente. Para o técnico do Dieese, a Região é privilegiada pelo grande parque industrial e mão de obra qualificada e estará preparada para a retomada da economia. “As empresas continuarão aqui, e quando esta crise passar, voltarão a contratar. Os profissionais do ABCD são bons e muito qualificados, conseguindo dar o resultado rápido que as empresas precisam quando aumenta o volume de pedidos”, disse.

A média salarial dos trabalhadores do ABCD em junho diminuiu 2,7% em relação a maio e ficou em R$2.076.


Tags:
ped emprego

Compartilhe essa matéria

Deixe seu comentário

Para participar efetue o login, ou cadastre-se
Observação: as opiniões aqui publicadas são de responsabilidade apenas de seus autores. Os números de IP dos responsáveis pelos comentários estarão à disposição de vítimas de eventuais ofensas veiculadas neste espaço.

{{comments.length||0}} comentários