26/12/2016 18:04

Oliveira Lima e Marechal garantem Natal com produtos em promoção

Por: Caio Luiz (caio.cesar@abcdmaior.com.br)

Grande parte das vendas deste ano foi de produtos "econômicos" no período de recessão

Após período de compras natalinas, chega momento da troca de presentes e preparativos para a virada. Foto: Rodrigo Pinto

Depois de um intenso período de vendas natalinas, chega o período de troca de presentes e preparativos para a virada. A reportagem do ABCD Maior compareceu a dois dos maiores centros de comércio popular da Região, a rua Coronel Oliveira Lima, em Santo André, e a rua Marechal Deodoro, em São Bernardo, para verificar como está o pós-Natal para os varejistas e constatou que a movimentação deste ano estava voltada para produtos mais econômicos.

No início de novembro, com base nas vendas do varejo ao longo de 2016, a previsão da Associação Comercial de São Paulo era de retração de até 5% nas vendas de Natal em comparação com o ano passado. No caso do Lojão do Brás, localizado na Oliveira Lima, o previsão foi compatível.

A gerente de confecção Maria Gomes disse que a diminuição de vendas na unidade de Santo André tem relação direta com a crise e que isso impactou nas trocas de produtos do Natal. “Estamos com esta unidade em Santo André há seis anos e esse foi o mais difícil até agora.”

Já para a líder de caixa do Torra Torra da unidade da Oliveira Lima, Silmara Marques, o movimento de compras foi muito similar ao do ano passado, mas as trocas aumentaram, uma vez que tradicionalmente as trocas começam depois que todas as festas acabaram. “Tivemos que designar seis caixas exclusivos para trocas. Acho que o pessoal simplesmente se adiantou esse ano.”

Na loja Skala, o supervisor de loja Justino Ferreira afirmou que o volume de vendas foi parecido com o de 2015. No entanto, o que estimulou as compras no estabelecimento foram os produtos de preço promocional. “Os clientes preferiram comprar com mais cautela este ano. Já em relação as trocas, por enquanto está tudo bem tranquilo porque o pico costuma ser em fevereiro.”

MARECHAL

Durante o horário de almoço e início da tarde da segunda-feira (26/12), a Marechal Deodoro estava, além de muito quente, abarrotada de consumidores. Ainda assim, conforme os lojistas, a maioria das compras era resultado de promoções.

“O volume de clientes é um pouco menor do que em 2015 e os que comparecem se dedicam a buscar preços médios mais em conta ou em promoção”, disse Wagner Rodrigues da Tennis Bar, loja de calçados que ainda não havia registrado muitas trocas neste fim de ano.

Na loja de moda masculina e feminina Free S.A., por conta de crise, menos produtos foram vendidos e, assim sendo, menos trocas foram feitas. “Comparado com o ano passado, o movimento caiu muito, mas o que vendeu melhor foram os produtos em promoção”, informou a caixa Josileide Miranda.


Leia também:

Vendas em shoppings no Natal caíram 3%, diz associação

Dificuldade de obtenção de crédito, desemprego, fim de incentivos fiscais e insegurança afetaram vendas

Inflação e crescimento serão menores este ano e em 2017

Projeções são do boletim Focus, divulgadas nesta segunda (26/12), pelo Banco Central

Índice de Confiança da indústria registra menor patamar desde junho

A piora na percepção sobre o nível de demanda foi o que mais influenciou o mau resultado

Tags:
economia natal

Compartilhe essa matéria

Deixe seu comentário

Para participar efetue o login, ou cadastre-se
Observação: as opiniões aqui publicadas são de responsabilidade apenas de seus autores. Os números de IP dos responsáveis pelos comentários estarão à disposição de vítimas de eventuais ofensas veiculadas neste espaço.

{{comments.length||0}} comentários