26/01/2017 17:53

Andreense leva primeiro lugar em premiação nacional de quadrinhos

Por: Marina Bastos (marina@abcdmaior.com.br)

Thina Curtis é a primeira artista do ABCD a vencer na categoria fanzine no Prêmio Ângelo Agostini

A andreense Thina Curtis ganhou o prêmio de Melhor Fanzine com seu 'Café Ilustrado'. Foto: Divulgação

O "pódium" de uma das principais premiações brasileiras de Histórias em Quadrinhos foi tomado por mulheres. A quadrinista andreense Thina Curtis foi contemplada no 33o Prêmio Ângelo Agostini. Criado por Thina, em parceria com a ilustradora Fabi Menassi, o Café Ilustrado- que a autora define de "poesia em quadrinhos"- venceu como melhor fanzine no evento que homenageia os destaques do quadrinho nacional do ano de 2016.

Os doze premiados em nove categorias foram escolhidos por meio de votação realizada entre profissionais da área, estudiosos, amadores, aficionados pelos quadrinhos nacionais e público em geral. Neste sábado (28/01), os fãs e admiradores das histórias em quadrinhos poderão acompanhar a entrega do 33º Troféu Angelo Agostini, no Memorial da América Latina, em São Paulo. Com entrada gratuita, o evento terá exposição de quadrinhos, vendas de HQs independentes, caricaturas ao vivo, debate sobre os quadrinhos argentinos e lançamentos de livros.

A parceria entre Thina Curtis e Fabi Menassi começou com o pé direito. “Em 2011 pensei em ‘enquadrar’ minhas poesias. Surgiu minha parceria com Fabi Menassi e juntas no primeiro trabalho já fomos premiadas. Nossa HQ participou da Exposição Batom, Lápis & amp; TPM, organizada pelo Salão do Humor de Piracicaba. Juntas participamos de várias exposições no exterior, Argentina, Turquia, Portugal. Pelo Brasil afora também”, contou Thina, que desde essa época não parou mais de produzir poesias em quadrinhos.

O fanzine 'Café Ilustrado' fala de paixões, entre elas, pelo café. Foto: Divulgação
O fanzine 'Café Ilustrado' fala de paixões, entre elas, pelo café. Foto: Divulgação

O fanzine Café Ilustrado surgiu em 2016. Foi a maneira que Thina Curtis encontrou para falar de suas paixões, além de homenagear sua família que trabalhava na roça de café no interior de São Paulo, onde hoje é um Museu do Café. O zine foi lançado em uma cidade chamada Picada, no Rio Grande do Sul, durante um encontro de literatura. “Foi mágico. O universo conspirou. Passei o ano circulando por eventos de literatura, arte, quadrinhos. E no final de 2016 o Café Ilustrado participou da Mostra Internacional de Fanzines em Portugal”, lembrou Thina, que completou: “Café Ilustrado para mim remete sentimentos diversos, amores, aromas, alquimia,encantamento, memórias. Ler, escrever, criar, refletir e tomar café quem nunca?”


Super heroínas

Ponto para as meninas! Thina e Fabi ganharam reconhecimento em um meio 'dominado' por homens. Foto: Divulgação
Ponto para as meninas! Thina e Fabi ganharam reconhecimento em um meio 'dominado' por homens. Foto: Divulgação

No meio literário, Thina Curtis já tinha alguns prêmios na bagagem. Participou de antologias e em 2013 o evento que organiza, a Fanzinada, (evento de fanzines, quadrinhos e publicações independentes) foi indicada ao Troféu HQ Mix na categoria melhor evento. Mas o reconhecimento nos quadrinhos foi uma grande surpresa. “ A palavra premiação é meio assustadora, mas eu e Fabi Menassi estamos muito felizes principalmente por um trabalho feito por duas mulheres ter sido contemplado.”

O prêmio conquistado pelas duas artistas tem um gosto especial, não apenas pelo feito, de terem sido consideradas as melhores em sua categoria, mas pelo reconhecimento em um meio artístico em sua maioria conquistado por homens. “Tenho total noção da importância desse prêmio, eu e Fabi somos arte educadoras, trabalhamos com fanzines, estimulamos sempre que podemos mulheres a se expressarem através das HQs, ilustrações, charges, e cada vez mais vemos meninas, mulheres participando dos eventos e dessa cultura”, afirmou a quadrinista. “Com certeza outras mulheres logo serão premiadas! Muitas estão produzindo, lançando mais claro ainda com menos divulgação e força que as HQs masculinas”, apontou.

De acordo com Thina, a questão de gênero nos quadrinhos é assustadora em vários sentidos, e por isso, é fundamental que mulheres criem seus próprios quadrinhos, exponham seus traços, personagens e roteiros sem medo. “A arte não pode ficar restrita ao universo masculino como sempre foi. Aquela coisa que até hoje vemos na infância: meninas gostam de contos de fada e princesas e meninos de quadrinhos. Podemos gostar de tudo a arte é assexuada, única”, disse a artista, que aprendeu a gostar de quadrinhos e super-heróis ainda muito pequena, quando ficava na banca de jornal de seu pai.


Dia do Quadrinho

Comemorado em 30 de janeiro, o “Dia do Quadrinho Nacional” foi criado em homenagem a Angelo Agostini criador da primeira História em Quadrinhos brasileira em arte sequencial e com um personagem fixo, lançada em 30 de janeiro de 1869. Para homenagear a data, a AQC-ESP (Associação dos Quadrinhistas e Caricaturistas do Estado de São Paulo) criou, em 1984, o Prêmio Angelo Agostini que visa homenagear e premiar os profissionais brasileiros da arte sequencial.


33º Prêmio Ângelo Agostini

Sábado (28/01), das 13h às 19h, no Memorial da Memorial da América Latina, Auditório da Biblioteca Latino-americana (av. Auro Soares de Moura Andrade, 664- ao lado do Metrô Barra Funda, São Paulo).

Entrada Gratuita.


Leia também:

Veja dez filmes rodados em São Paulo

A terra da garoa já serviu de cenário muitas histórias no cinema!

Destino incerto de Secretaria de Cultura preocupa gestores de SBC

Prefeitura aponta para extinção de Secretaria; grupos temem retrocesso

Sincopa Trio, Mayra e a lira do barato do samba jazz em Santo André

Abastecidos pela fúria dos 20 anos, músicos tocaram no refúgio da música autoral Cactus Grill,

Dance day: Diadema tem aula aberta gratuita aos domingos

Iniciativa é uma parceria do Shopping Praça da Moça com a Academia Inova e começa nesta semana

Tags:
HQ

Compartilhe essa matéria

Deixe seu comentário

Para participar efetue o login, ou cadastre-se
Observação: as opiniões aqui publicadas são de responsabilidade apenas de seus autores. Os números de IP dos responsáveis pelos comentários estarão à disposição de vítimas de eventuais ofensas veiculadas neste espaço.

{{comments.length||0}} comentários