07/01/2017 10:08

Santo André e Sabesp iniciam diálogo para evitar desabastecimento

Por: Redação (pauta@abcdmaior.com.br)

Prefeitura vai cobrar fornecimento mais regular além de propor pacote de medidas

O prefeito de Santo André, Paulinho Serra (PSDB), tem reunião agendada para segunda-feira (09/01) com a direção da Sabesp. O objetivo é estabelecer um diálogo com a companhia estatal para minimizar a falta de água que atinge a cidade desde o ano passado. De um lado a estatal diz que o volume de água enviado para o município é suficiente para a demanda e de outro lado o Semasa (Serviço de Saneamento Ambiental de Santo André) sustenta que, em determinados horários, o fornecimento não é regular. O fato é que vários bairros da cidade sofrem com a falta de água em parte do dia.

Paulinho Serra vai se reunir com Sabesp para discutir volume de água enviado à cidade. Foto: Júlio Bastos (PMSA)
Paulinho Serra vai se reunir com Sabesp para discutir volume de água enviado à cidade. Foto: Júlio Bastos (PMSA)

No encontro será abordado o envio de volume para a cidade e apresentada uma proposta com nove medidas, elaboradas por uma equipe técnica do Semasa, que sugere uma série de intervenções como o combate às fraudes, por meio de pesquisa e localização de ligações de água clandestinas e a regularização; a implantação de hidrômetros em áreas antigas para evitar o descontrole dos volumes consumidos pelos moradores; a implantação de válvulas redutoras de pressão, que acabarão diminuindo as perdas físicas e disponibilizando mais água para a população; o aumento da capacidade de produção própria de 100 para 150 litros por segundo; e ações educativas sobre consumo consciente.

“A prioridade agora é colocar água na torneira da nossa população, que não pode pagar a conta e não receber água em casa. Num segundo momento será discutida a dívida, mas não podemos ficar jogando a culpa de um lado para o outro, a retomada do diálogo é o ponto de partida “, avaliou o prefeito.

Cargos

Nesta sexta-feira (06/01), quando foi feito o anúncio do encontro com a Sabesp, o prefeito também anunciou a nova direção da autarquia municipal que cuida do saneamento da cidade. A superintendência do Semasa ficará a cargo de Ajan Marques de Oliveira, enquanto Ricardo da Silva Kondratovich será o superintendente adjunto. Ajan já comandou o Semasa entre 1993 e 1996, no governo Newton Brandão.

Um dos principais desafios para esse novo ciclo do Semasa será resolver o problema da falta d’água na cidade e renegociar a dívida que a Sabesp cobra do município: o valor passa de R$ 3,3 bilhões nas contas da empresa estadual. Outro objetivo será destravar a construção da Estação de Tratamento de Água, que não saiu do papel por falta de repasses de verbas federais.


Leia também:

Em Mauá falta água, mas Alckmin diz que crise acabou

Bairros mais altos são os que mais sofrem; cidade foi primeira do ABCD a ter corte no abastecimento

Em debate, Alckmin diz que não falta água em São Paulo

Skaf e Padilha miram problemas graves de gestão do tucano, que governou estado em 10 dos últimos 20 anos

Tags:
falta de água governo do Estado santo andré

Compartilhe essa matéria

Deixe seu comentário

Para participar efetue o login, ou cadastre-se
Observação: as opiniões aqui publicadas são de responsabilidade apenas de seus autores. Os números de IP dos responsáveis pelos comentários estarão à disposição de vítimas de eventuais ofensas veiculadas neste espaço.

{{comments.length||0}} comentários