24/06/2009 00:00

Destruição de rua complica a vida de cadeirantes

Por: Vanessa Selicani (vanessa@abcdmaior.com.br )

Três deficientes físicos do Jardim Marco Polo, em São Bernardo, sofrem para poder ir à escola

A destruição de um retorno no fim da rua Marte, no Jardim Marco Polo, em São Bernardo, por causa das obras do trecho Sul do Rodoanel, tem complicado a vida de cadeirantes da região.

William Jesus Almeida da Hora, 17 anos, e Rodrigo Bringel Pereira, 19, precisam de transporte especial para frequentar a Escola Municipal de Educação Básica Especial Marly Buissa Chiedde, no bairro Demarchi. O ônibus também transporta um terceiro deficiente físico no mesmo bairro para a escola, mas, com as modificações trazidas pelas obras do Rodoanel e a falta de compreensão dos vizinhos, a tarefa que já era difícil para os deficientes se tornou quase impossível.

O ônibus vem diariamente da enlamaçada estrada Marco Polo em direção a rua Mercúrio. O primeiro obstáculo enfrentado pelo veículo são os carros e caminhões estacionados nos dois lados da via. “Temos de pedir para as pessoas tirarem, porque senão o ônibus não passa. Muita gente reclama. Mas se não tiram, nós (cadeirantes) precisamos percorrer a subida sozinhos”, explicou Rodrigo.

Conseguindo descer a rua Mercúrio, o novo obstáculo do ônibus é a ausência de retorno no fim da rua Marte, que agora é sem saída. Desde o início das obras no trecho Sul do Rodoanel, o ônibus não conseguem mais retornar. Por conta do porte do veículo, a única forma de acessar novamente a rua Mercúrio e retornar para a estrada Marco Polo é ir de ré.

“Antes, o ônibus parava aqui em frente, mas agora não consegue mais vir até rua. Por isso tenho de levar meu filho até o fim da rua Mercúrio, faça sol ou faça chuva”, explicou a mãe de William, Cleonice Almeida da Hora, 44 anos.

O menino, que pesa 40 kg, passou a fazer regime para que a mãe não precise fazer muito esforço físico tendo que transportá-lo. "Dou uma manerada na comida", contou William.

O fim do retorno da rua Marte dificultou também o acesso dos moradores do Marco Polo até o ponto de ônibus localizado na estrada Marco Pólo. Para chegar até o local, é preciso percorrer uma subida em chão de terra. “Um senhor fez alguns degraus aqui em baixo para facilitar. Mas quando chove, não tem jeito. Vira um lamaçal. Tem de dar uma volta enorme para chegar até lá”, reclamou Cleonice.

A Dersa (Desenvolvimento Rodoviário S.A), responsável pelas obras do Rodoanel, afirmou que há um projeto para realocação do Jardim Marco Polo. A construção de uma passarela de ligação até o ponto de ônibus está em estudo, de acordo com a assessoria de imprensa da empresa.

Compartilhe essa matéria

Deixe seu comentário

Para participar efetue o login, ou cadastre-se
Observação: as opiniões aqui publicadas são de responsabilidade apenas de seus autores. Os números de IP dos responsáveis pelos comentários estarão à disposição de vítimas de eventuais ofensas veiculadas neste espaço.

{{comments.length||0}} comentários