26/07/2012 00:00

Celulares ganham mais um número neste domingo

Por: Angela de Paula (angela@abcdmaior.com.br)

Mudança afetará 34,2 milhões de linhas e criará 90 milhões de possibilidades de numeração

As 34,2 milhões de linhas de celulares na Grande São Paulo, com DDD 11, terão a partir de domingo (29/07) o acréscimo do algarismo 9 no início do prefixo. A medida foi determinada pela Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações) para manter a oferta de novos números. A mudança se deu porque a capacidade do código 11 está perto de seu esgotamento, com 90% da numeração já atribuída e em torno de 77% efetivamente usada.

Hoje, com oito dígitos, é possível criar 44 milhões de combinações diferentes. Com o nono algarismo, serão 90 milhões de possibilidades de numeração. A mudança vai afetar apenas números de celular. Os telefones fixos e rádios não serão afetados. A alteração é obrigatória, gratuita e ocorrerá em todas as operadoras.

Algumas empresas de telefonia celular enviaram mensagens informando seus clientes. A Anatel manterá período de adaptação, com mensagens informando os usuários sobre a mudança. A partir de 15 de janeiro de 2013, os números de oito dígitos passarão a ser considerados inexistentes. Para minimizar os impactos no uso, haverá uma fase de transição, na qual o usuário será “ajudado” pelo sistema das operadoras.

SaturaçãoDe acordo com a agência nacional, apenas os 64 municípios que utilizam o código 11 serão afetados. Atualmente, o segundo código mais saturado é o 21, do Rio de Janeiro. A mudança pode ser ampliada para todo o Brasil, mas não há previsão. A Anatel também não descarta a inclusão do décimo dígito em São Paulo, caso as possibilidades de combinações fiquem perto do esgotamento nos próximos anos.

Para os usuários, a mudança significa dor de cabeça. “Já era difícil decorar oito números, agora com nove vai ficar mais complicado”, disse o comerciante Marivaldo Peres, 66 anos. Para memorizar o próprio número de celular, Peres vai trazê-lo em um papel na carteira. “Os outros números da agenda vou mudando com o tempo. Vou demorar para me acostumar”, reclamou.

A última mudança no sistema de numeração para celulares aconteceu em 1998, quando algumas prestadoras originárias do Sistema Telebrás operavam com sete dígitos. Naquele ano, a Anatel publicou uma resolução padronizando o uso do celular no Brasil, e todas as operadoras passaram a oferecer linhas com oito dígitos. Nos anos 1990, os telefones fixos de São Paulo também passaram de três dígitos nos prefixos para quatro.

Usuários terão fase de adaptação
Embora a mudança esteja agendada para domingo, somente em 8 de agosto começa a fase de interceptação, com avisos que serão dados de forma aleatória. As operadoras poderão optar por completar automaticamente a ligação. A partir de 18 de agosto, todas as ligações feitas de fora do Estado de São Paulo para o DDD 11 sem o nono dígito serão interceptadas e não mais completadas automaticamente.

Em 28 de agosto, as ligações dentro do Estado para o código 11 sem o uso do nono dígito não serão mais completadas. A partir de 16 de outubro, as ligações na Grande São Paulo sem os nove números serão interceptadas automaticamente.

Aplicativos - Os smartphones já contam com aplicativos que prometem facilitar a atualização da agenda de contatos. Mas para que a atualização da agenda funcione, o ideal é que o usuário identifique o DDD de cada contato. Dependendo do aplicativo, os números de celular que não tiverem o código de área especificado serão alterados automaticamente.

Compartilhe essa matéria

Deixe seu comentário

Para participar efetue o login, ou cadastre-se
Observação: as opiniões aqui publicadas são de responsabilidade apenas de seus autores. Os números de IP dos responsáveis pelos comentários estarão à disposição de vítimas de eventuais ofensas veiculadas neste espaço.

{{comments.length||0}} comentários