09/05/2017 11:41

Anvisa proíbe StarClear Cosméticos por falta de registro

Por: Redação (pauta@abcdmaior.com.br)

Produtos de cabelo e demais cosméticos rotulados como StarClear eram comercializados clandestinamente

Cosméticos comercializados pela empresa em questão não possuíam registro ou cadastro sanitário. Foto: Divulgação
Cosméticos comercializados pela empresa em questão não possuíam registro ou cadastro sanitário. Foto: Divulgação

A Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) proibiu todos os cosméticos que apresentem nos rótulos a indicação: “Fabricado por: StarClear Cosméticos”, bem como todos os produtos fabricados pela empresa José de Brito Daniel. A Anvisa constatou que todos os cosméticos comercializados pela empresa em questão não possuíam registro ou cadastro sanitário.

Segundo a agência, produtos como “Clear Plus Repositor de Massa” e “Creme para Fissuras Clear Plus” eram comercializados clandestinamente e, além disso, a empresa, José de Brito Daniel (Ravvivare Cosméticos) não possuíam autorização de funcionamento.

A Anvisa determinou, portanto, a proibição do comércio de tais produtos e a apreensão das unidades dos cosméticos não registrados.

Proibição alisante capilar

O excesso no teor de formaldeído motivou a proibição do produto “Botox 3D Lisieux France Sungold”. O cosmético fabricado pela empresa B.E.G Indústria e Comércio de Cosméticos apresentou resultado insatisfatório no ensaio do teor de formaldeído para o lote 2014116T84.5.

Assim, a Agência determinou a proibição do cosmético e o recolhimento do estoque existente no mercado.

Porque o formol é perigoso?

O formol é considerado cancerígeno pela Agência Internacional de Pesquisa em Câncer, o IARC (International Agency For Research on Cancer). Foi comprovada a incidência de câncer nas vias respiratórias superiores (nariz, faringe, laringe, traquéia, e brônquios) pela inalação da substância.

O formol pode ser utilizado em produtos para cabelos somente como conservante do próprio produto para evitar a contaminação por microorganismos. Nestes casos, o formol é adicionado durante o processo de fabricação nas indústrias, e a concentração máxima permitida para essa finalidade é de 0,2%.


Tags:
anvisa cosméticos proibição

Compartilhe essa matéria

Deixe seu comentário

Para participar efetue o login, ou cadastre-se
Observação: as opiniões aqui publicadas são de responsabilidade apenas de seus autores. Os números de IP dos responsáveis pelos comentários estarão à disposição de vítimas de eventuais ofensas veiculadas neste espaço.

{{comments.length||0}} comentários