16/12/2016 15:14

As férias escolares chegaram! E agora José?

Por: Ana Rafaela Bispo da Costa (ana_rafaela_24@hotmail.com)

Aquela sensação de que o verão traz a luz a dias de comemoração e descanso, época de se divertir e recarregar as energias

Ana Rafaela Bispo
Ana Rafaela Bispo

Ah as férias escolares que tempo bom. Sensação de missão cumprida. Hora de acordar tarde, de não fazer nada, ou de fazer tudo que não deu tempo de fazer o ano todo.

Quem nunca se sentiu assim?

Aquela sensação de que o verão traz a luz a dias de comemoração e descanso, época de se divertir e recarregar as energias.

Costumava ser assim, mas agora você não é mais aquele aluno. Agora você foi promovido. Agora você é o pai do aluno!

Chegaram as férias do seu filho e daqui escuto muitos pais dizendo:

“O que farei agora?” “Ele já está entediado em casa.” “A viagem que programamos é só depois do Natal, o que faço até lá?” “Os irmãos não param de se desentender.” “As aulas voltam quando mesmo?”

É engraçado notar essa mudança de postura. E entendo muito bem a posição de vocês pais, diante de tanta energia e de tão poucas coisas a fazer. Afinal, vocês ainda precisam trabalhar e cuidar das tarefas de casa. Resta então deixar os filhos no computador, vídeo game e celular certo?

Não! Hoje digo a vocês que não precisa ser assim. Sei que vocês se acostumaram a ser pais responsáveis e esqueceram como é o lado doce das férias e o gostinho de infância.

Aqui peço que se dêem a oportunidade de conviver com seus filhos de uma maneira diferente nesse período. Contando a sua história. Revivendo sua infância e seu passado. E o melhor de tudo com seu pequeno fazendo parte disso. Dêem férias a vocês também.

Ouço sempre os adultos dizendo o quanto sua infância era boa e como as brincadeiras que faziam traziam satisfação. Que eles sim tiveram infância. Então Pais eis o desafio que proponho:

  • Levem seu filho para brincar, assim como você fazia quando tinha a idade dele.
  • Ensinem as brincadeiras que eles nem sabem que existem.
  • Se ele se mostrar resistência insista, lembre-se que ele não sabe o que é isso.
  • Vá contando sua história, com quem brincava, se sempre ganhava ou sempre perdia, deixe que seu filho te conheça.
  • Riam muito, se divirtam e esqueçam os aparelhos tecnológicos pelo menos um pouquinho.
  • Por último, prometa que vai jogar limpo e não deixá-lo ganhar de propósito, se desafie e o desafie a se superar.

E porque estou dizendo tudo isso?

Porque na correria de ser o melhor para seu filho, na hora de ter um tempo com ele, você acaba se esquecendo o quanto tem a oferecer. O quanto pode enriquecer a vida dele e a sua passando esse tempo com ele. O quanto você pode fazer com que essa seja a melhor das férias.

E digo isso porque o melhor presente que você pode dar ao seu filho nesse finalzinho de ano é a sua PRESENÇA. É a sua dedicação a ele. É o olho no olho, que muitas vezes no decorrer do ano fica difícil fazer.

Então pais, não se desesperem e curtam muito essas férias, tenho certeza que não irão se arrepender. E para onde quer que a família vá viajar, levem na mala a diversão, a parceria, o carinho e a criança que existe dentro de cada um.

Ana Rafaela Bispo da Costa é psicóloga e trabalha no auxílio ao desenvolvimento de crianças e adolescentes e suas famílias, atuando na região do ABCD. CRP: 06/95603.

Compartilhe essa matéria

Deixe seu comentário

Para participar efetue o login, ou cadastre-se
Observação: as opiniões aqui publicadas são de responsabilidade apenas de seus autores. Os números de IP dos responsáveis pelos comentários estarão à disposição de vítimas de eventuais ofensas veiculadas neste espaço.

{{comments.length||0}} comentários