15/12/2016 16:06

Alimentos e simpatias para o Ano Novo

Por: Priscila e Luiza Cantarin (baunilha@terra.com.br)

Réveillon vem do francês réveiller, que significa “acordar”, ou seja, é o despertar de um novo ano.

Todo dia 31 de dezembro a tradição se repete: roupas brancas, ceia farta, brinde com espumante, fogos de artifício enfeitando o céu e pedidos de um ano novo e melhor. Mas onde essa comemoração teve início?

Réveillon vem do francês réveiller, que significa “acordar”, ou seja, é o despertar de um novo ano. A palavra surgiu no século 17 para classificar eventos que normalmente aconteciam entre a classe nobre francesa, sempre com jantares longos e requintados que duravam até depois da meia-noite nas vésperas de datas importantes; com o tempo, foi ficando apenas para o Ano Novo. No Brasil, os primeiros Réveillons foram feitos pela corte de Dom Pedro II, no Rio de Janeiro, e logo copiado pela elite paulista.

Com o tempo, certos alimentos foram incorporados à ceia e associados com fartura, sorte e prosperidade. Estudos científicos que comprovem essa relação ainda não foram feitos, mas não custa nada tentar, certo?

A lentilha possui a fama de atrair boa sorte, fartura, dinheiro e prosperidade e deve ser o primeiro alimento ingerido na hora da virada de ano. O prato de lentilha deve ser consumido à meia-noite, em cima de uma cadeira e concentrando-se em pensamentos positivos.

Já com a uva, podem ser feitas duas simpatias: comer três unidades mentalizando um pedido no momento de engolir cada uma ou comer doze uvas, desejando um pedido para cada mês do ano que vai chegar. A fruta tem fama de trazer boa sorte e prosperidade. O arroz é um cereal que simboliza a riqueza, a abundância e a fertilidade. Na Coréia, Japão, Dinamarca e Líbano (onde a ceia é composta apenas por alimentos brancos), é um alimento consumido para atrair muita sorte.

Champanhe ou espumante

Durante a virada do ano, o brinde deve ser feito com champanhe ou espumante e então jogar a bebida por cima dos ombros como símbolo de um passado que se foi e novas experiências que estão por vir. Com a romã, é um pouco diferente e deve ser carregado por todo o ano novo: após comer sete gominhos da fruta, as sementes devem ser embaladas em um papel branco e guardadas na carteira durante o ano para atrair fartura, riquezas e fertilidade.

E para esse final de semana temos uma receita com uma personagem clássica e tradicional dessa época: o panetone (na verdade, sua versão de chocolate)! Mas que tal consumir de uma nova maneira? Vamos preparar um delicioso milkshake de chocotone, receita democrática que pode ser feita em várias versões: tradicional, zero açúcar, zero lactose, zero glúten ou vegana, tudo depende dos ingredientes escolhidos! Bom apetite!

Milkshake de Chocolate
Milkshake de Chocolate

Milkshake de Chocotone Fatias de Chocotone a gosto 2 bolas de sorvete de creme ou chocolate (usamos creme na receita) 1 copo de leite ou leite vegetal Chantilly e gosta de chocolate para decorar a gosto

Modo de Preparo:

No liquidificador, bater o leite com o chocotone e o sorvete até ficar líquido e cremoso; Despejar em um copo e finalizar com chantilly, gotas de chocolate e o que mais a imaginação (e a vontade) mandar, como calda para sorvete, granulado, coco ralado entre outros.

Compartilhe essa matéria

Deixe seu comentário

Para participar efetue o login, ou cadastre-se
Observação: as opiniões aqui publicadas são de responsabilidade apenas de seus autores. Os números de IP dos responsáveis pelos comentários estarão à disposição de vítimas de eventuais ofensas veiculadas neste espaço.

{{comments.length||0}} comentários